sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O Living Apart Together - uma nova maneira de convivência

Há muito venho pesquisando notícias e matérias sobre o LAT - Living Apart Together (Vivendo Juntos Separados) - esse novo e interessantíssimo conceito de família. Não tenho encontrado muito material no Brasil, porém em sites da Europa, principalmente Portugal e Inglaterra, e América do Norte, Estados Unidos, esse recente estilo de vida já ocupa considerável espaço na mídia.

Esse novo termo foi-me apresentado quando vi uma reportagem sobre um casal de atores brasileiros - Mauro Mendonça e Rosa Maria Murtinho - eles são casados há 50 anos, porém vivem em casas diferentes, separadas apenas por uma piscina. E eu pensei - "Isso é fabuloso, genial e formidável!".

Antes de tudo, quero ressaltar que o LAT não vai substituir o modelo tradicional de família, entretanto é uma opção para aquelas pessoas que simplesmente não se encaixam na forma que a sociedade impõe - ora, se todos são diferentes e têm direitos iguais, por que não tentar manter um relacionamento estável e familiar por um outro ângulo?

"As pessoas acham que somos loucos" Diz Kimberly Kaye, 26 anos, que vive há três anos em LAT com seu namorado. "Porém é uma relação honesta e tem sido a melhor decisão que já tomamos. Não só temos o espaço para "sentir falta" um do outro, como o nosso tempo juntos já está em um nível semelhante aos primeiros meses." (revisa ELLE, 12 de agosto de 2009, publicação inglesa)

No campo profissional, há também muitos benefícios citados por Kaye:

"Nós temos sido capazes de focar em outras partes de nossas vidas", diz Kaye. Ela foi promovida em quatro meses, um impulso na carreira que ela atribui a sua maior produtividade. O namorado dela ganhou novos e estáveis clientes de forma freelance, em parte, admite Kaye, porque "eu não estou lá, à noite, insistindo para que ele 'se afaste' do Mac para provar que me ama." (revisa ELLE, 12 de agosto de 2009, publicação inglesa)

A publicação inglesa ainda apresenta a opinião médica sobre o LAT:

"E até mesmo pesquisas recentes comprovam os benefícios do Living Apart.  - Há quinze anos, os especialistas no campo da terapia sexual costumavam dizer que o melhor sexo estava entre as pessoas que estavam mais próximas, [...]", diz Scott Haltzman, MD, assistente clínico e professor de Psiquiatria da Brown University e autor de 'Os Segredos das Famílias Felizes'.  - Mas houve uma mudança do pêndulo em nosso pensamento. Nós sabemos agora que uma das coisas que melhora a atratividade sexual nem sempre é estar na presença de outra pessoa. Há boas evidências de que um LAT pode realmente aumentar a atração sexual do casal." (revisa ELLE, 12 de agosto de 2009, publicação inglesa)

Para muitos xiitas, o Living Apart Together pode soar como uma verdadeira ameaça à 'integridade familiar' - para as senhoritas ávidas por casamentos convencionais, isso não passa de 'uma insanidade' e para a parte machista, um 'atentado à naturalidade'. Pergunta seja feita - é a instituição familiar um conto de fadas ou a base sólida para um vida harmoniosa? E verdade seja dita - ninguém quer viver numa fantasia e numa vida moldada pela unanimidade. Cada casal vive a harmonia que lhe convém - o amor não tem forma, não tem padrão, não é estatística - ele reinventa-se - isso basta.

E viva a diversidade!

16 comentários:

  1. Cara, antes de mais nada, queria te parabenizar pelo discurso la no blog. Porra, tu falou tudo q eu penso! Bah demais mesmo! Parabens!

    Musica, literatura, cinema, sao tudo artes interligadas. Qndo mais se entende e se aprecisa, mais desenvolvemos nossa capacidade mental!

    Matou todas lá!

    Sobre o teu post, meu pai e minha mae fizeram o caminho inverso, sao separados, mas moram junto hehehe ela ganha pensao e tudo.

    Sei q a ideia é outra LAT, mas já conheço casal q ao contrario daki de casa, sao casados tem filhos e moram no mesmo predio em apartamentos diferentes hahahaha

    A ideia é boa, tem o livro da bruxa, q diz q a pior invençao humana foi a cama de casal. Q qnado as pessoas sao namorados, moram separados o fogo da paixao dura bem mais e o tesao tb. Depois q casam e dividem a mesma cama diariamente, pronto, o fogo se esvai.

    Legal mesmo o artigo! Uma nova maneira de se pensar "familia" e eu nao discordo nenhum pouco. Ja que muitas vezes reclamamos q a familia tira nossa liberdade! :P

    Beijãoo!

    http://www.estilodistinto.com/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, eu não conhecia essa.
    Acho a ideia muito boa, mas sei lá. Acho que eu não conseguiria adotá-la. :P

    ResponderExcluir
  3. Gostei do post, muito informativo. Gostei da ideia, tudo dos depoimentos, informações, tudo mesmo. É uma boa ideia, pra quem pode faze-la!
    -
    http://lollyoliver.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. ola te vi na comu,estou te seguindo.
    gostei do blog,tem um conteudo muito baum,
    Vc tem boas ideias seus post tem um conteudo
    maravilhoso,vc me pareci uma pessoa muito inteligente.http://futuroeletronico.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. TS
    Não conhecia esse tipo de vida. Sei lá, achei meio estranho e preciso pensar melhor a respeito...eheh...sabe-se lá qual decisão tomar...rsrs.
    Mas sério, não tenho a menor idéia se isso pode ser bom ou ruim. Não consigo formar uma opinião a respeito. Acho estranho à beça, mas se faz bem quem assim já está vivendo, isso é o que interessa. Ser feliz.
    Um beijo e ótima sexta feira pra ti.

    ResponderExcluir
  6. Oi T. Scherlock Frank! Tudo bem?
    Que posso te dizer? Morarem separados? Mas por que casaram então? Ficassem como namorados, é mais honesto, penso.
    Mas uma coisa que concordo e vou adotar aqui em casa, assim que ampliá-la, é... cada um ter seu quarto. Cada um com seu espaço, sua cama. Eu por exemplo, preciso uma densidade de colchão, o marido outra; eu durmo tarde, ele acorda cedo. Ele gosta de TV no quarto; eu não, prefiro ler. E assim, vai, para dar os exemplos mais corriqueiros... rsrsrs Mas se as pessoas que testaram se sentiram bem dessa forma, ótimo!
    Beijos e ótimo findi!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, muito legal falar sobre esse assunto, eu não conhecia, mas acho que deve ser a melhor coisa para manter aquela paixão, como no inicio do namoro.

    www.sonhadora-simples.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. è verdade. Muitos casais praticam esta geniosa arte. Sou casada, mas não pensei em tanto. Dormir em quartos separados é uma boa opção. Foge da rotina. Esquenta o que se desgasta com o tempo convivendo juntos. Uma boa pedida pra reacender a paixão.
    Belo post moça.

    Como sempre, eu por aqui

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. amigaaaaa voltei !!! nossa que post maravilhoso pra uma recém separada !!! (4 meses rsss) me divorciei ... por isso dei uma sumida, mas agora, gás total e completamente a favor desse novo método de "casamento" quando eu encontrar alguém, tem que ser malucão igual eu pra topar essa idéia, pq achei genial, vou sugerir !!! amei !!! bjos minha linda, agora não sumo mais ...

    ResponderExcluir
  10. Lindona tá rolando um super sorteio no "Boatos e Afins" Participa!

    ResponderExcluir
  11. Genial essa idéia mesmo. As pessoas têm que ter um espaço próprio, se não enjoam uma da outra.

    Sabe que nunca assisti Blue Velvet? Acho que o único filme do Lynch que já vi foi O Homem Elefante, tenho que dar uma olhada nos outros.

    ResponderExcluir
  12. Querida, já estou com minha caixinha Link-me. Que tal firmarmos parceiria?
    Já te levei pro Boatos..
    bjus

    ResponderExcluir
  13. Minha linda, tem um meme pra vc lá no meu blog. espero que goste.

    ResponderExcluir
  14. T.S. Frank, no código fonte do teu banner tens de substituir o "www" por "http://" senão o link não traz para o blog. Eu substituí no blog da Cissa e deu certo. Bjoo

    ResponderExcluir
  15. oi só vim aqui para agrade-ser seu carinho tbm gosto muito do seu blog

    ResponderExcluir
  16. RADIO GOSPEL MUSIC LIFE

    http://crescerevencercomjesus.blogspot.com

    ResponderExcluir

Querido (a) leitor (a), obrigada por ler e comentar no Café Quente & Sherlock! Espero que tenha sido uma leitura prazerosa. Até a próxima postagem!