sábado, 30 de junho de 2018

Fotografia: um arco-íris pela manhã



Bem, este é um daqueles registros inesperados... Um arco-íris pela manhã. Esta foto eu mesma tirei. Aqui temos o fundo da minha casa atual, com essa enorme mangueira.

Olhando velhas imagens, talvez eu me lembre mais dos dias em que eu não estive com dores tão fortes. E o mundo parecia bem mais agradável, como a música What a Wonderful World.

O meu último texto foi bem melancólico e um tanto raivoso. Mas não se pode acusá-lo de hipocrisia ou falsidade. Ele é genuinamente bem direcionado aos que merecem e, por vez ou outra, olham o meu emaranhado de palavras.

Penso se muito deles estão agora bem satisfeitos. Muito provavelmente. Entretanto a vida é uma grande roda gigante. E a hora de todos chega, mesmo que demore um bocado.

Enfim... Esse é um retrato bem simples. E do mesmo modo que existem aquelas pedantes fraudes  que insistem em saber e exibir-se com seus conhecimentos burgueses de música clássica e mais tudo do mundo, há a outra parcela, dita fotógrafa profissional, que enxergará milhões de defeitos, ao mesmo tempo em que se vangloriará que capturou o Sol e Mercúrio, um espírito a desencanar, as oferendas voltando do mar e Netuno com o tridente nas pedras do oceano...

Dane-se!

Pois a vida caminha sem parar. E quem já passou... Ficará para sempre na cinzas da minha boa opinião que foi perdida para sempre.

"As cores do arco-íris tão bonitas no céu..."


Foto por: T.S. Frank
Local: S...
Data: 05/02/2018
Horário: 08:55 horas
Câmera: Canon EOS REBEL T3i
Tempo de exposição: 1/25s
Velocidade ISO: ISO-200
Distância focal: 29 mm
Software de tratamento: PhotoScape v3.7


quinta-feira, 28 de junho de 2018

Tolas ilusões, sábias desesperanças

A vida não passa de um grande e penoso delírio febril, um desses que remete à escravidão e ao desejo utópico de alcançar a liberdade e sentir muitos prazeres, possuir muitos amigos, amores e experimentar todas as delícias de um verdadeiro catálogo olímpico.

Alguns néscios conseguem pintá-la com um tinta dourada esfuziantemente artificial que de tão brilhante poderia muito bem cegar viajantes distantes. E, como em um grande mercado lamacento, depois vendem-se enebriados por esse ópio em uma rede peçonhenta cibernética.

Como uma estúpida mortal, eu também acreditei nesse bilhete áureo que tiraria-me do cotidiano solitário, cheio de pesar e mágoas, e colocaria-me esplendorosa nos Campos Elísios.

E... Hoje, como bem sei, esse foi o cavar de minha própria sepultura.

Devia, se fosse sábia o suficiente, ter aberto meus olhos para a minha própria realidade e escapado, a tempo, de afogar-me em pretensões mortais. Por que mantive essas figuras pavorosas, esculpidas na necessidade, ao meu redor? A resposta não me é clara e, talvez, nunca será. 

Minhas dores aumentam a cada dia, físicas e da alma. E meus algozes convivem diariamente comigo. Sinto o gosto amargo da derrota e do fracasso: é o conta-gotas do veneno que mais tarde levará-me  desse mundo. 

Minha imagem é distorcida e incrédula e para os outros sou um quasímodo, uma dúvida, uma falha, alguém odioso, que questiona até mesmo o diabo. 

Não escolho morrer, como seria o mais lógico para os desesperançosos, pois, infantilmente, ainda carrego pequenos fragmentos de esperança. Contudo tenho que conviver com os que interpretam-me mal, com os pensamentos rasos alheios, com seres jovens e espertos, reluzentes como uma pirita e que, para seus circos e de vez em quando, mandam bilhetes de reaparecimento: ou para pedir, fuçar ou mesmo exibir-se falsamente compaixosos, numa clara manifestação da imundície das suas essências.

Óh, Deus, se dessa vida não posso esperar nada de imaculadamente genuíno, ao menos, suplico-te, afasta dos meus olhos essa gente que, barbaramente, assassino e arranco o coração em pensamentos tentadores. 

sábado, 23 de junho de 2018

Auribus Teneo Lupum - Um pouquinho mais de Latim...

Segurando um lobo pelas orelhas!
(Eu seguro um lobo pelas orelhas)

Inglês: To have a tiger by the tail.
Abrasileirando: Se correr, o bicho pega, se ficar, o bicho come!


Dicionário de Latim

Auribus - plural ablativo de auris; auris f (genitivo auris/terceira declinação) - orelha
Teneō (segunda conjugação): segurar.
Lupum - acusativo singular de lúpus; lúpus m (genitivo lupi/segunda declinação) - lobo



Estudo de frase




Um problema muito difícil de resolver 

Esta frase, ou provérbio, reflete uma dificuldade que ainda precisa ser superada. Entretanto qualquer solução escolhida terá consequências perigosas. Ou seja, por vezes não há resoluções perfeitas para um problema, ou mesmo não existe solução.


Origem

[...] Auribus teneo lupum.
 [nam neque quo pacto a me amittam neque uti retineam scio.]

(Terenti, by Herbert Charles Elmer, Ph.D. Phormio, Sc. 5 [III,2], Harvard College Library, Boston, EUA, 1902, p.34)

Tradução para o Português 
(por T.S. Frank) 

Seguro um lobo pelas orelhas; eu nem sei como livrar-me dela e tampouco como mantê-la.
I've got a wolf by the ears; for I neither know how to get rid of her, nor yet how to keep her.

(Henry Thomas Riley. The Comedies of Terenti, Phormio, Sc. 5 [III,2], University of California Library, Nova Iorque, EUA, 1872, p. 331)


A História da peça Phormio (Formião)

Phormio (Formião) é uma peça cômica do dramaturgo romano Terêncio (Publius Terentius Afer, 195/185 - 159 a.C.), baseada numa representação de Apolodoro de Caristo. 

Ela tem o nome do personagem Phormio (Formião), que é um astuto parasita (uma pessoa que ganha a vida fazendo serviços para pessoas mais ricas). A história se passa em Atenas e gira em torno dos casos amorosos de dois jovens, Phaedria e Antipho, que são primos. Phaedria está apaixonada por uma harpista chamada Pamphila, porém não tem dinheiro para comprá-la de seu dono, Dorio. Antipho anseia casar-se com uma garota livre, entretanto pobre, chamada Phanium. Ela é meia-irmã de Phaedria, fato que não é de conhecimento de Antipho. Por um inteligente embate legal, Phormio consegue ajudar os dois jovens, além de extrair uma grande soma de dinheiro dos seus pais.

Fontes

Livros

Phormio - Terenti. Herbert Charles Elmer, Ph.D. Harvard College Library, Boston, EUA, 1902. Livro em inglês e Latim.
The Comedies of Terenti. Henry Thomas Riley. University of California Library, Nova Iorque, EUA, 1872. Livro em inglês. 


sexta-feira, 8 de junho de 2018

Ex Libris - O que é?

Agora o CQ&Sherlock tem seu  EX LIBRIS
Imagem: a própria T.S. Frank
Os livros podem carregar verdadeiras obras de arte em seu interior. Um dos exemplos mais clássicos está nos Manuscritos Iluminados (artigo do CQ&Sherlock aqui). Entretanto a beleza de uma obra estende-se também para os elementos pré-textuais. E é aqui que o Ex Libris destaca-se.

O que é Ex Libris?

Latim: 

Ex: preposição, "de"
Libris: de liber m (libri, genitivo); segunda declinação: livro

"[...] Ex libris é uma expressão latina cujo significado etimológico é “dos livros” ou “da biblioteca de...”, é assim um indicativo de posse bibliográfica ou uma marca de posse bibliográfica. Uma espécie de selo de propriedade, incontestável e universal, que vem colado na face interna da capa, no rosto ou ante-rosto do livro. É um verdadeiro título de propriedade que identifica os livros de uma pessoa, ou biblioteca, expressando a personalidade daquele que o possui. Há quem diga que tem força de escritura pública, pois se observa que no ex libris nem sempre se vê presente o nome do dono e, no entanto, há um respeito pelo direito de propriedade." (Brantes apud Pottker, 2006.)

A primeira vez que vi um Ex Libris foi em um livro de Gramática Latina em inglês, o New Latin Grammar For Schools and Colleges, 1903. Eis a marca abaixo:


Outro exemplo é este:

Aqui o nome do dono venho acompanhado de uma frase que sintetizou o pensamento e a personalidade desse, juntamente com uma imagem significativa.

A citação acima, em latim, fala-nos: "A vida é curta, a arte é longa." e origina-se dos escritos de Hipócrates (em grego antigo: Ἱπποκράτης/Ippokráti̱s; * 460 a.C. em Cós; † 370 a.C. em Tessália), contudo foi popularizada pelo poeta romano Sêneca. Esta mostra foi feita em Xilogravura (técnica de fazer gravuras em relevo sobre madeira).

Fontes:

Monografia: Ex Libris. Resgatando marcas bibliográficas no Brasil, Gisele Pottker
Ex Libris - Wikipédia em Português
Ex Libris - Wikipédia em Inglês



Quem leu este artigo pode se interessar por: