terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Música envelhece?

Será que alguma música ou um estilo de música envelhece? Fiquei a pensar nisso um bom tempo.

Se envelhecer é, apenas, tornar-se velho, vamos ao conceito da palavra pelo Aurélio:

Velho - adj. 1. Muito idoso. 2. Antigo (3). 3. Gasto pelo uso. 4. Experimentado, veterano. 5. Que há muito exerce uma profissão ou tem certa qualidade. 6. Desusado, obsoleto. Sm. 7. Homem idoso. 8. Fam. Pai.

Agora, tomemos um exemplo: músicas do Eric Clapton. Vamos aplicar as definições que cabem a elas:

1. Antigas? Sim. Assim como composições de Mozart.
2. Gastas pelo uso? Possivelmente. Pelas vezes que Cocaine ou Tears in Heaven foram tocadas, há de supor-se que vários Long Plays foram riscados. 
3. Experimentadas, veteranas? Claro! Milhões e milhões de pessoas já experimentaram as músicas de Eric Clapton e adoram escutá-las. E elas são veteraníssimas no quesito bom rock and roll.
4. Que há muito exerce uma profissão ou tem certa qualidade? Sim. Clapton tem muita qualidade. E um estilo próprio que valeu-lhe o apelido de slowhand.
5. Desusadas, obsoletas? Chegamos ao ponto principal do texto.

Quando alguém diz que certa música, estilo e cantor envelheceram, está aplicando as definições desusado e obsoleto.
Frase lendária ainda na época em que Clapton era
do grupo Bluesbreakers na década de 60
Clapton lançou-se na banda Cream lá na década de 60. Saiu dela, começou sua carreira solo e virou o Deus da Guitarra (ou você acha que alguém iria se preocupar em estampar ERIC CLAPTON IS GOD na parede de um metrô se ele fosse ruim?). Em 1992, quando ele já estava VELHO, ganhou Grammys (sim, o Grammy já foi um prêmio sério!) pelo Unplugged (um deles pela versão de LAYLA, que VELHA já estava divina, imagine com roupa nova!). E hoje? Hoje o VELHO Clapton, com seu VELHO estilo de tocar e com suas VELHAS músicas, é simplesmente uma LENDA. Ele não precisou colocar LEGEND em seu nome (desculpe-me, John!) para ser o que ele simplesmente é: EXCEPCIONAL.

Pois bem, existe música boa e música ruim. Música ruim fica obsoleta, música boa não. Porque se, além do Eric Clapton, passaram pelos anos Marvin Gaye, Al Green, Pink Floyd, Creedence, Queen, Dire Straits e uma infinidade de outros representantes da boa música, então eles de velhos, no sentido de obsoletos e desusados, nada têm. Agora se muitos dos atuais músicos que vivem nas paradas vão tornar-se velhos no sentido de obsoletos, aí sim, pelo bem da própria história da música, a roupagem é aguardada. 

Então, traga-me uma boa garrafa de Johnny Walker com mais de 18 anos, um álbum do Eric Clapton e um banquinho. Velharia é comigo mesmo!

12 comentários:

  1. Olá minha amiga, essa sua frase resume td: "existe música boa e música ruim. Música ruim fica obsoleta, música boa não"
    Um ótimo exemplo disso é o grupo Roupa Nova e o Rei Roberto Carlos que poderiam mt bem viver só de cantar suas músicas antigas q são bem melhores até q as mais recentes. grande abraço e q bom ver q vc ta ficando mais "animadinha" hehehe... o blog do pena ta atualizado viu, confere lá

    ResponderExcluir
  2. O meu ultimo post tambem foi sobre musica! Muito bom esse tema. Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  3. nossa que bacana esse post, gostei...
    acho que a musica num envelhece não...
    os beatles já não existem mais, mas a musica deles, está tão viva até hj, que os fazem imortais

    ResponderExcluir
  4. gostei :)
    tem músicas que tocam tanto que depois de uns tempos já pode se falar que é antiga, porém algumas são legais.

    meu blog também é sobre música, quando poder da uma olhada, abraço.

    http://equaseumvideoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Nao sou muito fã do Clapton. Admiro ele muito como musico, mas nao tenho o costume de escuta-lo.

    Mas com certeza musica não envelhece. Ouso ate em dizer, que muitos musicos e suas obras são imortais!! :D

    Bjss e feliz 2011

    http://www.estilodistinto.com/

    ResponderExcluir
  6. Excelente postagem. A música de Eric Clapton não tem prazo de validade. Soa sempre atualíssima. Cansei de ver em muros, a frase Clapton is God!
    Grande guitarrista, influenciou centenas de músicos pelo mundo todo.
    Obrigado por seguir o meu blog, estou retribuindo. Já coloquei o seu banner lá também.
    Fica à vontade para pegar o meu e colocar aqui no seu blog.
    Long live Eric Clapton.

    William
    www.tocadowilliam.com

    ResponderExcluir
  7. Não importa de quem seja, música é uma espécia de produção cultural ímpar.Não envelhece jamais, pode desajustar-se de determinados padrões, mas não deixam de cativar, de chamar atenção, de atrair admiradores ou até voltar a ser ouvida como "antes".

    ResponderExcluir
  8. olá, T.S.
    tô aqui pela ilha, só trabalhando
    cheguei de viagem ontem
    e vc q q tá mandando?
    abss

    ResponderExcluir
  9. Voltando a comentar no tópico, sabe porque?
    Ontem a noite passou Crossroads in Chicago, no MultishowHD. Anfitrião? ERIC CLAPTON.
    Esteve por lá, Jeff Beck, Muddy Waters, Willie Nelson, Steve Windwood. Quer mais?
    eheheheh
    Boa sexta feira!

    ResponderExcluir
  10. Oi T. S. Frank,
    estou te seguindo.
    Fiz a crônica no blog do William e vi teu comentário. Passa lá no meu, se gostar, segue.
    Achei o conteúdo do teu blog 10! Muito bom mesmo, não tinha como não seguir!
    Parabéns!
    Gosto do Eric, mas conheço menos do que deveria.
    Gostei qdo tu disse q existe música boa e música ruim, me lembrou o Oscar Wilde, q disse q existem livros bem ou mal escritos, só isso!
    Humoremconto
    http://anaceciliaromeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Nossa! T. S.
    Que maravilhoso comentário vc fez lá no meu blog! Voltei aqui rapidinho, uma pena que não conheci teu blog antes de fazer a crônica.
    Achei interessante qdo vc disse q às vezes a gente escreve um monte, em outras parece q não tem nada para dizer, ou algo assim. Sabe como eu resolvo qdo preciso escrever, mas não sai nada? Faço a técnica do "fluxo de consciência", tipo assim, coloco no comput. as palavras que saem da minha cabeça, qualquer coisa, por ex. agora sairia: café, poesia, literatura, Barbie, escola. Nossa Barbie?, que "ó". Dai dessas palavras, crio alguma coisa, pois já liberei a alma p escrever de novo, que nem ter empurrado um carro p ele pegar! Poderia criar um conto sobre uma patricinha q estava tomando café e lendo seu livrinho cor de rosa e..., entendeu? Sempre libera tua alma!
    Apesar q te senti livre, como é o teu blog! Parabéns, também tenho muita honra em te seguir. Amanhã já coloco teu banner tb, só não faço agora pois estou de "tartaguranet". Beijossssssss
    Humoremconto
    http://anaceciliaromeu.blogspot.com
    PS: Música não envelhece mesmo, sou eclética, mas adoro tango e Tchaikowski, entre muitos outros antigões.

    ResponderExcluir
  12. Olá Frank, putz faz tanto tempo que não tomo vergonha na cara e comento, embora esteja acompanhando o blog sempre.

    Sobre os conceitos do nosso amigo Aurélio eu guardo para mim esses: " 3. Gasto pelo uso. 4. Experimentado, veterano"

    Guitarristazinhos mequetrefes? Gente como fazia tempo que não ouvia isso. E deixemos de falar de tempo que não quero me encaixar nas outras conotações de envelhecer.

    Concordo quando diz que música ruim fica obsoleta,música boa não. Afinal o que seria da música clássica se tivesse ficado obsoleta somente porque ficou 'velha'? Sinceramente espero que grande parte da música que há hoje no Brasil fique obsoleta enquanto 'jovem', porque meus sensíveis ouvidos já não aguentam sofrer tanto.

    É garota, além de escrever muito bem,ter um ótimo gosto [na minha opinião] para leitura e música, uma língua[dedos] afiada (os), ainda nos parecemos em um aspecto singular: "Então, traga-me uma boa garrafa de Johnny Walker com mais de 18 anos, um álbum do Eric Clapton e um banquinho. Velharia é comigo mesmo! Pois como dizem os VELHOS sábios beberrões e boêmios – “Vinho bom é vinho ENVELHECIDO!”. Porém vinho de qualidade, pois lixo da uva nem com a eternidade tornar-se-á bom. "

    E continuemos a exaltar as coisas boas da Boemia, às coisas ditas envelhecidas pelos leigos e tolos. Por que se não sabem olhar para trás e apreciar o que de bom foi feito, como podemos esperar algo produtivo para que façam no futuro?

    Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir

Querido (a) leitor (a), obrigada por ler e comentar no Café Quente & Sherlock! Espero que tenha sido uma leitura prazerosa. Até a próxima postagem!