quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Da intrínseca relação entre Raskólnikov e Patrick Bateman - por que não um pouco deles em cada um de nós?

Caros (as) leitores (as), o texto contém revelações do enredo dos livros mencionados. 

Eles são personagens distintos de épocas diferentes - Raskólnikov, extremamente pobre, belo, inteligente, à beira da insanidade, com surtos de febres, suor e pesadelos na Rússia dos czares; Patrick Bateman, extremamente rico, belo, inteligente, talvez esquizofrênico, protegido e entediado nos Estados Unidos dos tubarões de Wall Street. Em comum? Muito mais do que os anos que separam seus autores e livros - Dostoiévski com Crime & Castigo de 1866 e Bret Easton Ellis com Psicopata Americano de 1991.

Ambos são assassinos, discrepantes nas ideologias motrizes e métodos - Bateman torna-se uma serial killer por não suportar a existência de alguém que tenha mais do que ele [posteriormente, outras mortes acontecem não por esse fator]. Raskólnikov, por sua vez, mata apenas duas vezes [uma não estava nos planos] em nome de uma ideologia que prega a existência de pessoas extraordinárias que estão acima da lei, do bem e do mal.


Ambos consideram-se superiores. Só que Bateman é egoísta e convive melhor com os crimes até o desespero no final - onde não há mais como esconder. Raskonilkov é bondoso, mas vira refém dos próprios atos, não por receio dos castigos humanos ou divinos, e sim porque sua consciência ainda está lá, mostrando os limites que uma pessoa extraordinária deve respeitar.

Os medos e sentimentos [excluindo 'as vias de fato' em si] desses dois personagens é, sem hipocrisia e falso moralismo, a essência principal de uma ideologia mais branda e benigna de pessoas que olham a vida através da lente da existência superior, desprezando as mesquinharias, a ignorância e, drasticamente, tudo em volta.

Em maior ou meno grau, cada um de nós já sofreu, ou sofre, com as mesmas angústias dos personagens - uma parte de Raskólnikov que acredita que o mundo seria melhor sem os seres ordinários e o restante de Bateman que está são e salvo por causa de uma imaginação fértil.

Figura 1 - Christian Bale [Patrick Bateman] em O Psicopata Americano (American Psyco)//EUA/Canadá/2000.
Figura 2 - John Simm [Raskonilkov] em Crime & Castigo (Crime and Punishment)/BBC/2002.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Para gostar muito de Elvis Costello

Dias de calor... E o sol anda mais baixo nessa parte do trópico. Então... Nada como ouvir aquele bom The Very Best Of do Elvis Costello... 

Declan Patrick Aloysius MacManus nasceu em Londres, em 1954. Assim que foi contratado por uma gravadora, na década de 70 [antes foi preso por 'atitude suspeita' no local de uma reunião de executivos de uma gravadora. Ele tentava conseguir um contrato], virou Elvis Costello - Elvis por causa do Elvis Presley e Costello por parte da mãe.

A primeira vez que vi Costello, eu pensei - Hmmm, a cara do Buddy Holly! Foi no clipe (I Don't Wanna To Go To) Chelsea. Foi só o começo de uma paixão!

Elvis Costello tem um repertório amplo - ele poderia ser uma enciclopédia do pop - bem disse um crítico, segundo algumas fontes - vai do rock, pop, reggae a baladas românticas. E essa profundidade está muito bem representada em The Very Best Of Elvis Costello, ou, como eu chamo - o disco a la Andy Warhol


Informações:

Nome: The Very Best Of Elvis Costello
Artista: Elvis Costello
Lançamento: 2 de agosto de 1999
Gênero: New Wave
Duração: 154:07 [álbum duplo]
Gravadora: Polygram
Singles: 1977-1998

Faixas - Original

Disco Um

1. (What's So Funny 'Bout) Peace, Love, and Understanding (Nick Lowe) – 3:31
2. Oliver's Army – 2:57
3. Watching the Detectives – 3:43
4. Alison – 3:21
5. (I Don't Want to Go To) Chelsea – 3:07
6. Accidents Will Happen – 3:01
7. Pump It Up – 3:13
8. I Can't Stand Up for Falling Down (Homer Banks, Alan Jones) – 2:05
9. Radio Radio – 3:06
10. Clubland – 3:43
11. A Good Year for the Roses (Jerry Chesnut) – 3:35
12. Man Out of Time – 5:25
13. I Wanna Be Loved (Farnell Jenkins) – 4:46
14. Everyday I Write the Book – 3:52
15. Brilliant Mistake (Declan MacManus) – 3:41
16. The Other Side of Summer (MacManus) – 3:53
17. Tokyo Storm Warning (MacManus) – 6:23
18. Sulky Girl (MacManus) – 5:04
19. So Like Candy (MacManus, McCartney) – 4:35
20. Veronica (MacManus, McCartney) – 3:07
21. She (Charles Aznavour, Herbert Kretzmer) (from Soundtrack to Notting Hill) – 3:05

Disco Dois 

22. Big Tears – 3:10
23. Beyond Belief – 2:33
24. Lipstick Vogue – 3:31
25. Green Shirt – 2:44
26. Pills and Soap – 3:43
27. Tramp the Dirt Down (MacManus) – 5:41
28. Shipbuilding – 4:51
29. High Fidelity – 2:28
30. New Lace Sleeves – 3:47
31. (The Angels Wanna Wear My) Red Shoes – 2:46
32. Talking in the Dark – 1:57
33. New Amsterdam – 2:13
34. I Hope You're Happy Now – 3:07
35. Riot Act – 3:34
36. My Funny Valentine (Lorenz Hart, Richard Rodgers) – 1:29
37. Indoor Fireworks – 4:09
38. Almost Blue – 2:49
39. I Want You – 6:43
40. God Give Me Strength (Burt Bacharach, Costello) – 6:10
41. That Day Is Done (MacManus, McCartney) – 5:10
42. I Want to Vanish – 3:14


Esse álbum é figurinha carimbada no meu MP4. Com ele, eu escrevo o livro todo dia. Eu recomendo a você, caro (a) leitor (a), o mesmo!

Abaixo estão as minhas favoritas:

(I Don't Wanna To Go To) Chelsea





Alison



Everyday I Write The Book - O clipe tem uma 'grande' alusão ao Príncipe Charles e a Princesa Diana [Para não dizer outra coisa...]



Oliver's Army


Pump It Up



She - a música é do grande Charles Aznavour (clipe aqui). Foi regravada por Costello, em 1999, para o filme Um Lugar Chamado Nothing Hill.



Sulky Girl

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Luceiro* da vida

Romeo e Julieta pelo pintor inglês
Sir Frank Bernard Dicksee - 1884
Ajuda-me a pegar
intrépidos pontos de luz

e, nas noites de luar,
ei de colocá-las no meu sombreiro**

assim como te coloquei...

Alumea, me alumea,***
antes que venha

a jovem Aurora:
- das cores vibrantes,

de ervas e campos,
dos bancos das praças,
e do último beijo.

Conte-me histórias dos bravos
romeiros de Santiago

antes que o sonho de outrora
leve-nos embora.

E vem que já é hora!
E vem que já é hora!

Que eu não quero dormir só!

[Lírio do campo, amor de séculos]

E, antes do raiar,
que surja tua alma

e diga-me:

- Alumea, me alumea

Estreliña da fortuna!***


T.S. Frank 

Informações

Poema livre inspirado na música Santa María Loei, contendo alguns trechos da música. É a faixa 7 do álbum Mar Maior/2012 do grupo de folk galego Luar Na Lubre. A música tem arranjos e melodia de Bieito Romero e mistura a cantiga 200 de Alfonso X com estrofes populares da região da Galícia - religiosidade e paganismo em um mesmo tema.

Alfonso X, o Sábio ou o Astrólogo (1221-1284), foi rei de Castela e Leão de 1252 a 1284 e ainda imperador eleito do trono do Sacro Império Romano-Germânico, ainda que nunca tenha exercido o cargo de fato.

Palavras e frases galegas
Luceiro* - Pode-se entender como "qualquer coisa que emite luz", ponto de luz, luz; segundo o Dicionário da Real Academia Galega - trad. - "qualquer astro que brilha intensamente!"
Sombreiro** - Chapéu
Alumea me Alumea*** - Ilumina, me ilumina
Alumea me alumea, estreliña da fortuna!*** Ilumina, me ilumina, estrelinha da fortuna!

Curiosidades do Português, Latim e Galego

Pode-se pensar muitas vezes que ALUMIAR é errado, mas o verbo existe e consta no Dicionário Mini Aurélio Escolar, p. 35.

Alumiar não tem o mesmo radical de luz ou luzeiro no Português (que tem uma palavra galega parecida - luceiro), mesmo tendo um significado derivativo destas. O radical desse verbo vem da palavra LUME e esta significa LUZ (Mini Aurélio, p. 433). Lume deriva da palavra latina lumen (Dicionário Escolar Latino-Português de Ernesto Faria, p. 575) que significa "luz, claridade". Há a variante lúmen que em FÍSICA designa uma medida de fluxo luminoso e em ANATOMIA significa a cavidade de um órgão.

Luar Na Lubre - Santa María Loei


Fontes

Mini Dicionário Aurélio Escolar, 2000
Dicionário Escolar Latino-Português de Ernesto Faria, 1962

Site do Luar na Lubre – Álbum Mar Maior
Afonso X - Wikipédia em Português

sábado, 1 de setembro de 2012

Parada para as séries - The Mentalist - Quinta temporada!


Então, queridos (as) leitores (as), é começo de setembro e estamos de contagem regressiva para a volta das nossas séries favoritas. A terceira temporada de nosso querido Sherlock BBC ainda não saiu do forno, porém, dia 30/09, nosso consultor favorito retornará para a empolgante quinta temporada - PATRICK JANE!

Observação - o desenho foi extraído do grupo The Mentalist (clique aqui) do facebook. Eu recomendo!