segunda-feira, 31 de maio de 2010

Liberdade? Você tem escolha?


Fico boquiaberta com as pseudoliberdades. Por quê? Porque liberdade é utopia. Exemplos? Antes as mulheres tinham que guardar-se para o casamento, caso contrário, tornavam-se rameiras (como o pessoal dizia lá por essa época). Todo mundo metia o nariz na reputação da moça. Ora, se ela queria dar a ________, problema dela! O velho mal da humanidade de invadir o território alheio.

Bem... Hoje... Apenas inverteram-se os papéis. A iniciação sexual das meninas começa quase que paralelamente ao conhecimento das mesmas de que a "Barbie namora o Ken.". Liberdade para escolha não há. Ou você segue algo, ou está fora dos padrões sociais. Não se quer discutir aqui o fato de "ser ou não ser, eis a questão.". O problema está em "você tem escolha?".

Não deveríamos ensinar nossas crianças a apreciar cada etapa com intensidade? Mostrar que a infância e pré-adolescência são momentos únicos e inesquecíveis e que tudo tem seu tempo e hora? Será que eles sabem a dimensão, responsabilidades e as consequências 'daquilo' que o 50 Cent adora colocar nas músicas? A verdade é que tudo não passa de imposição. Não há nada mais confuso do que cabecinha de pré-adolescente (por que diabos alguém em pleno estado de consciência iria gostar de Hannah Montana e Jonas Brothers?). Liberdade sexual é uma mentira - é o celular que só tem a função primordial contra um Iphone. Nem preciso explicar quem leva essa.

Escolhas não são fáceis. Todavia fazê-las consciente e com prazer torna tudo menos complicado. Vide um monte de burrada que muita gente faz porque estava na moda.

Educação, conscientização e orientação são tão simples. Mais simples ainda é passá-las. Uma vez feita esta ação, cada um segue o que aprouver.

7 comentários:

  1. Liberdade é de fato um conceito utópico nos dias atuais (isso se podemos dizer que em alguma época isso foi diferente). Sempre estamos nos submetendo ao sistema, conscientemente ou não. A mídia sempre promovendo ídolos, exemplos, condutas a serem seguidas. Quando algum objeto midiatico sai da linha, a própria mídia o defama. Deveras interessante, o seu post sobre essa pseudoliberdade. Encontrei o seu blog em uma comunidade do orkut, no tópico: Comente no blog acima. Sucesso!

    ResponderExcluir
  2. “O livre arbítrio é sinônimo de liberdade e que serve para escolhermos o que entendemos ser melhor para nossa vida”
    Quando nascemos somos obrigados a fazer tudo o que nossos pais nos mandam, pois ainda não temos o total discernimento das coisas, o que nos faz dependentes. Porém, na medida em que vamos crescendo e o conhecimento aumentando, passamos a exercer o livre arbítrio, não ainda em sua totalidade.
    Podemos escolher que roupas vestir, a que filmes assistir, que lugares ir, a que instituição ou grupo pertencer etc., porém nem tudo o que queremos podemos fazer não é mesmo?

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  3. Já questionei muito esse tipo de questão, hoje em dia já não esquento a cabeça. Liberdade é LIVRE ARBÍTRIO, é aguentar TODA e QUALQUER consequência sobre os próprios atos (Não transar aos 14, mesmo que todas as amigas já o tenha feito, OU, transar aos 14 mesmo que ninguém o tenha feito.) É escolha. Não querer ser ignorante as vezes ajuda na LIBERDADE, mesmo que utópica, ela pode ser bastante bem vista, pode ser divertido, interessante...
    Indignar-se é mostrar interesse, presente, mas nem sempre é a melhor opção... ACOMODAR-SE? Jamais, querer se adaptar SIM. Penso que é tão demode apreciar a LIBERDADE do passado, ou do futuro, ou de um tempo ainda não determinado. É mania de intelectual, sempre querer mais, e isso é errado? JAMAIS, mas é clichê. Bom, confesso que sou clichê pra caramba, mas procuro não me adaptar ao fato, prefiro ser o mais otimista possível, com todas as minhas limitações sociais (por ser gay, não ter 1,70m (de altura), não ser rica... Mas eu sou tão MAIS que tudo isso, afinal eu sou gay, tenho 1,60m (de altura), vivo da mesada dos meus pais... ENTENDEU onde eu quero chegar? NÃO? Nem eu. Por isso vou indo...
    AH, e aproveitando a oportunidade, quer ser minha parceira? Olha lá a estrutura do meu blog, o esquema de parcerias e tudo mais e vê se é interessante pra ti (Sócios é onde ficam os parceiros, e se tu clicar na imagem TOP 5 GIGANTE vai te redirecionar a uma página com algumas regras e tudo mais, é bem simples). E vê se eu consegui te seguir, acho que sim, se quiser seguir também eu agradeço (de coração).
    Beijo.
    Saudações coloradas!
    :*

    ResponderExcluir
  4. então ... legal esse post... abre até um debate com opiniões sobre o que você acha sobre a liberdade atual ... eu tenho medo dessa nova geração que vem chegando aí, envolvidas com a mídia que cada vez está pior, com o boooom da tecnologia, com a cabeça da meninada sobre a sexualidade ... confesso que no meu ponto de vista eles são confusos sendo levados pela correnteza do sistema ... eu nunca fui de modismos, fiz tudo que achava que tinha que fazer na hora certa, (pra mim) independente de amigos ou meus pais ... acho que o que mais falta nos dias de hoje é cultura, quando temos conhecimento temos uma coisa super interessante chamada critica ... e temos a opinião mais aguçada para tanta porcaria que nos rodeia ... tendo educação e cultura acho que adquirimos um escudo para certas coisas inevitáveis tipo a televisão ... Essa liberdade que essa garotada pensa que tem é completamente ilusória, na realidade todos eles (ou uma grande maioria) são manipulados de alguma forma sem notar ... o meu ponto crucial é a cultura e a critica ... Liberdade cada um conquista a sua, mas a maioria acha que tem e na realidade não tem ... (ficou meio confuso hahahahahahah) beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu concordo totalmente com tudo isso. Falando da iniciação sexual, hoje em dia o fato das garotas estarem se interessando muito mais por sexo,(na minha opinião) se deve ao fato de as escolas estarem mostrando meios de se prevenir de doenças sexualmente transmissíveis a crianças de 4,5...7 anos. Atraindo e muito a curiosidade sobre sexo. A alienação está em tudo, devemos aprender a não nos deixar influênciar por coisas fúteis de natureza totalmente capitalista que não nos levará a lugar nenhum, somente a sermos pessoas iguais com pensamentos iguais. Vale lembrar o passado, nele tiramos tudo que é maléfico, como empresas fascistas que hoje em dia fazem o papel de "boas moças".

    ResponderExcluir
  6. Não conheço muito a palavra liberdade.
    foram poucas as vezes em que eu pude escolher.
    Acho isso triste, mas como não sou independente ainda, resta-me aceitar.
    Mas mudando de assunto...
    Vc sumiu do meu blog! Se esqueceu de mim?
    Passa lá. Tô esperando. Beijos

    ResponderExcluir

Querido (a) leitor (a), obrigada por ler e comentar no Café Quente & Sherlock! Espero que tenha sido uma leitura prazerosa. Até a próxima postagem!